sábado, 12 de dezembro de 2015

A necessidade do Esperanto

A todos os Esperantistas, 

"Se quisermos uma grande oportunidade para tornar o Esperanto reconhecido por todos os países, é só descobrir a solução para um grande problema e ligar o Esperanto a esse problema." 

Será que milhares de cabeças pensando e falando a mesma língua em 115 países, não encontrariam a solução para um grande problema? Se o Esperanto estiver ligado à solução de um grande problema (quem sabe todos?) não seria finalmente reconhecido e adotado mundialmente? 

Política: em todos os países há uma revolta geral contra os políticos, ocasionando grandes manifestações espontâneas, sem liderança.

Violência: além de guerras localizadas, do terrorismo sem controle, a violência urbana cresce de maneira descontrolada em todos os países. Somente no Brasil uma média de 145 pessoas são assassinadas por dia, num total anual de 47.000 pessoas, sem contar os assaltos. Somente na América Latina, em uma década foram assassinadas mais de 1.000.000 (hum milhão) de pessoas.

Pobreza: sem contar África e Índia, na América Latina 111 milhões de pessoas moram em favelas. Somente em Nova York 60.000 pessoas moram nas ruas, entre elas mais de 25.000 crianças.

 Ludwik Lejzer Zamenhof dedicou toda a sua vida à criação de uma língua que unisse todos os povos. Em 2017 completa 100 anos do seu falecimento. O que já foi feito até agora em 99 anos?

 Necessitamos com urgência de vídeo conferências para desenvolvermos uma estratégia.

Estamos à disposição todos os dias a partir das 20:30, menos nas  4as. feiras. 

Aqui estão os projetos com todo conteúdo: 

http://www.sergio-rejane.com/ESPERANTO portugues.asp 

http://www.sergio-rejane.com/jovens.asp 

http://www.sergio-rejane.com/kunprofito.asp

 

Atenciosamente,

 Sérgio, Rejane e Karina




--


Esperanto@Brazilo: http://esperanto.brazilo.org
Twitter: @MiaAmiko

Nenhum comentário:

Postar um comentário