quinta-feira, 19 de julho de 2012

Tiradentes na Europa e a caminho do Vietnam



Nårup, Dinamarca, 18 de Julho 2012


Carta aberta aos meus queridos familiares e amigos(as) mais queridos(as) em Niterói, São Bernardo do Campo, Brasília, Fortaleza, Paraíba do Sul, e Três Rios - RJ: A trabalho vim à Europa e pretendo chegar ao Vietnã com a ajuda financeira de vocês e Esperantistas, para apresentar o monólogo "Joaquim José - Mártir com Fé" sobre a vida de Tiradentes, o maior vulto da Historia do Brasil. Mas... para agradabilíssima surpresa... acabei sendo presenteado com um programa turístico de altíssimo nível, presente oferecido por Rosette e Johan, pais do meu queridão amigo Maarten, e vim passar dez dias na Dinamarca maravilhosa, onde o sol só se esconde às 23h, acreditem! E tenho acordado às cinco da manhã (meia-noite no Brasil) para fazer ginástica debaixo  do sol forte e céu muito azul. Que belezura!

Estamos numa casa de campo no meio de plantações de trigo, centeio, cevada e milho. Flores, muitas flores embelezam nosso caminho. Ontem, os pais e irmãos de Maarten quase me mataram... caminhada de quatro horas entre bosques, cataventos, piar de passarinhos e voos rasantes de andorinhas. Aqui, as casas não tem muros altos, nem cercas elétricas para eletrocutar políticos ladrões desonestos do Brasil... Que povo super-evoluido, minha gente!!! A bandeira da Dinamarca está sempre hasteada na frente das fazendolas, em homenagem à rainha Ana, muito amada do povo.

Não posso me esquecer da maravilhosa Bélgica, onde estou numa cidadezinha cheia de muito amor, poesia e paz, chamada Nieuwrode. Passeando até Leuven, toda a Bélgica parece um presépio de Natal. A Bélgica é um poema de amor! Eu, o velho maluco de Barra do Garças - MT, estou sonhando acordado. Ciclistas, muitos ciclistas passam velozmente, e eu pensando nos meus queridos ciclistas Beto e Elaine nas perigosas curvas das estradas do Engenho do Mato, Araruama e Saquarema. Que Deus os proteja!

Também pensando nas queridas amigas Gê (Ribeirão Preto), Jozefina (Barra do Garças), querido cunhado Hedy (Brasília), há tantos anos doente na cama, e queridos manos Betinho, Valtinho, Alair, Vina, Zeni, Solange, e ao mesmo tempo, querendo estar em Fortaleza - CE, hoje, na festa de aniversario de minha querida amiga Gladys. Parabéns Gladys! Cadê a Dôra, de Canoa Quebrada?

Aqui em Nårup, estou acumulando forças para solucionar um gravíssimo problema... estou apaixonado pela Juju de Fortaleza, namoradinha do meu anjo da guarda Maarten...

Já houve uma apresentação do monólogo Tiradentes na Antuérpia, Bélgica, e dizem que foi sucesso total, mas como sou suspeitíssimo para falar, no final desta carta leia o texto do Maarten, meu fidelíssimo anjo da guarda, talentoso jovem sonoplasta do monólogo. Dia 22, domingo, às 20h (15h no Brasil) estaremos em Amsterdã, Holanda, para outra apresentação. Rezem, rezem porque também precisamos homenagear Tiradentes dia 31 no Vietnã, às 19h30 (cerca de 6h30 da manhã no Brasil) para onde partiremos dia 26, com escala em Bangkok, na Tailândia. Nossa volta será dia 12, via Seul na Correia do Sul.

A família do Maarten é maravilhosa, sempre me cobre com muito carinho e me levou para passar um dia em Copenhague, capital da Dinamarca, que é um gigante museu a céu aberto. Rezem, rezem para que eu nada esqueça do monólogo no Vietnã, perante quase mil Esperantistas de mais de cinquenta países. Nosso eterno agradecimento ao dr. Paulo Sergio Viana, Lorena - São Paulo, autor da magnífica versão do monólogo em Esperanto.

Beijão para todos. Viva Jesus!!!
Amarílio




Fala Maarten meu menino querido!

«Um sonoplasta e organizador, naturalmente, não é menos suspeito para falar sobre o trabalho que ele ajudou a levar, pela primeira vez, para fora do Brasil. Podemos citar, porém, várias opiniões de Esperantistas presentes na apresentação do monólogo Tiradentes em Antuérpia: "foi a melhor apresentação que já teve no clube", "a pronúncia de Esperanto do Amarílio é impecável", ... Podemos dizer, nos permitindo uma pontinha de orgulho, que foi um espetáculo impressionante mesmo para aqueles Esperantistas começantes que se cansam tentando entender a obra por inteiro, mas que com certeza sonharam com a mensagem passada na execução emocionante do meu avô artista Amarílio. Continuamos melhorando o monólogo, diminuindo mais um pouco para a apresentação no Congresso Universal em Hanoi, e refazendo  as "vozes" da rainha e outras, em qualidade superior.»

Fotos:
Virtuala Brazila Esperanto-Movado

Nenhum comentário:

Postar um comentário